Construção sustentável: um caminho que precisamos trilhar

A reutilização de subprodutos gerados em processos industriais vem se tornando uma prática comum na busca pela sustentabilidade. A escória de aciaria, por exemplo, é um resíduo produzido durante o processo de fabricação do aço em siderurgias. A reciclagem desse sedimento como um agregado para a produção de concreto é uma alternativa técnica econômica e ambientalmente interessante se comparada ao concreto feito com agregados naturais. Entretanto, o uso desse material na indústria da construção civil não é consagrado devido à sua natureza expansiva e à deficiência de critérios técnicos para sua aceitação no mercado.

Diferentemente da escória de aciaria, o reprocessamento da escória de alto forno já é consagrado na indústria como substituto de parte do clínquer consumido no processo de fabricação do cimento. Outro exemplo de sucesso é o reprocessamento de rejeitos de mineração, tornando-os novamente matéria-prima para os processos de produção de grandes plantas de minério de ferro, ouro etc.

O sucesso obtido nas indústrias para a reutilização de subprodutos só se mostra viável se houver investimentos em pesquisa dentro das próprias empresas e nas universidades. É nesse sentido que a construção civil precisa evoluir, incentivando o fomento à pesquisa e à inovação no território brasileiro.

Precisamos também envolver todas as partes interessadas e caminhar fora da “zona de conforto” que a disponibilidade de recursos naturais do país traz. Somente assim tornaremos os processos construtivos cada vez mais sustentáveis e, sem dúvidas, mais econômicos a médio e longo prazo.

Francisco de Assis Guimarães Silvério – Engenheiro Máster

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *